segunda-feira, 25 de abril de 2016

O pecado e o comodismo


I João 1:10

"Se dissermos que não temos cometido pecado, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós."

Esse texto é muito forte e me fez refletir muito, principalmente na frase: "fazemo-lo mentiroso". Muitas vezes nós pensamos: Ah, mas eu não roubo, não minto, não falo mal, não bato em ninguém, ajudo as pessoas, então não sou pecador. Mas a Bíblia diz no texto em que lemos que todos nós pecamos. Eu tenho o costume de dizer que quando alguém diz que não peca, já está pecando. Você peca de várias formas: quando não ora, não lê a Bíblia e também quando não pratica o que está na Bíblia. Ou seja, você peca todo dia, pois é impossível alguém praticar tudo que a Bíblia diz todos os dias. É impossível você passar o dia inteiro sem ter um pensamento impuro ou perverso. Mas o fato de você não passar o dia sem pecar não quer dizer que você pode fazer do seu pecado um hábito diário e se acomodar por ali mesmo. Claro que não! Confesse seus pecados todos os dias e se arrependa deles.


Sara Dourado Porto Rocha

domingo, 17 de abril de 2016

Ordem e provisão

Todos sabemos que Deus tem palavra de ordem. A palavra que sai da sua boca não volta vazia. Deus também nos dá ordem para que ordenemos muitas coisas. Somos imagem e semelhança dele. Entretanto, diferente dele, não somos capazes de, por nós mesmos, executarmos aquilo que ele nos ordena. Precisamos ter diante de nós, ou em nós, instrumentos que conduzem à realização da ordem recebida. É aí que percebemos a singular personalidade de Deus. Ele provê os meios necessários para que sua ordem seja cumprida. Deus jamais pediu alguma coisa ao homem sem que provesse capacitação e meios para que esse realizasse a Sua vontade


Deus sabe o que lhe compete fazer em cada ordem que ele nos dá. A Bíblia está repleta de exemplos que nos conduzem à percepção desse maravilhosa realidade. Vejamos alguns bem conhecidos.

1) O mobiliário da tenda da congregação – Deus descreveu cada detalhe a Moisés. Mas, onde conseguir pessoas capazes de realizar tão santa e magnífica obra? Deus, então, encheu Bezalel e Aoliabe com o Espírito de sabedoria a fim de darem conta da tarefa (Êx 31.2-6; 35.30-36.41).
2) A arca de Noé – de igual modo Deus descreveu cada detalhe da arca antes de ordenar a Noé que a construisse. Assim fez Noé, consoante a tudo o que Deus lhe ordenara (Gn 6.11-22). Deus não permitiu que nada faltasse paraque sua ordem fosse cumprida.
A ordem de Jesus aos seus discípulos para lançar as redes – nada haviam pescado durante toda a noite, porém Jesus ordenou aos peixes do mar para que se dirigisse ao local ondem seriam lançados as rededes. A pesca, então se realizou e os discípulos de Jesus firam maravilhados (Lc 5.1-11).

Nunca vamos nos ver desprovido de instrumentos para realizamos a bora de Deus. Deus é o primeiro a se lembrar de suas ordemns a nós. Então vai sempre à nossa frente para cumprir cada aspecto que lhe cabe na ordem determinada (1Cr 16.15). Confie sempre no Senhor!

Pr. Everaldo.

QUEM GOVERNA ESTE MUNDO? (Is 9.6)

O termo governo está diretamente relacionado a posse. As pessoas “governam” apenas o que está na posse delas. Quero dizer, o que as pessoas possuem, apenas aparentemente possuem; o que governam, foge-lhes rapidamente do controle. Isso porque ninguém é capaz proteger em absoluto o que possui. Sendo assim, o que de fato temos? (1Co 4.7). Tudo pode se desfazer muito rapidamente diante de nossos olhos. Nós mesmos, enquanto matéria, nos desfazemos no que nomeia este planeta: terra.
Contudo, lemos na Bíblia sobre alguém que de fato governa e até constitui governadores. Esses governadores nada possuem, apenas recebem comissão e poder para governar o bem alheio. Em tudo hão de prestar contas ao único e legítimo governador-possuidor do mundo e de todas as coisas, visíveis e invisíveis, animadas e inanimadas. Este alguém, e não coisa, é DEUS na sua tri-unidade de pessoas, Pai, Filho e Espírito Santo. Somente Ele governa de fato, pois a tudo pode sustentar. Em suma, Deus governa soberana e absolutamente tudo, inclusive as ações dos homens, sejam elas boas ou más, e ainda se mantem santo, justo e inculpável. O que para nós se desfaz, para ele permanece; o que para nós não aparece, está patente ao seus olhos.
É preciso que consideremos Deus como a si mesmo se apresenta nas Escrituras, não como alguém o vê ou como nos é apresentado pelas nossas pecaminosas imaginações. De igual modo o homem é tal como nos é apresentado na Bíblia, não como o próprio homem se apresenta ou como sua vã imaginação lhe sussurra aos ouvidos. Deus, o criador de todas as coisas, é o único governador deste mundo e de tudo o mais que ele fez, faz ou venha a fazer. Isso pensando no fato de que Deus trabalha até agora (Jo 5.17). Ele é atemporal e por nada é limitado. Os limites de Deus (caso os possua) têm a Si próprio por referencial, esfera onde o homem jamais poderá chegar. Isso tudo nos ensina e nos tranquiliza quanto ao fato de que o governo deste mundo está em boas mãos, nas mãos do seu único e soberano Criador. Não está nas mas de qualquer criatura, nem mesmo do arqui-inimigo de Deus, Satanás, pois assim este mundo já teria se desmoronado para nunca mais vir a ser. Ao governar, Deus não precisa de conselheiro, pois ele em si mesmo constitui um Conselho, e não tem a quem pedir autorização para alguma coisa que queira realizar segundo sua infinita sabedoria. É bíblico que este mundo jaz no Maligno (1Jo 5.19); que Satanás é o príncipe deste mundo (Jo 14.30); e que as hostes infernais se opõem a Deus, mas em nada ameaçam o governo soberano de Cristo. Satanás é o príncipe deste mundo por haver quem o siga; essa é a razão porque este mundo jaz no Maligno, aparentando estar sem controle. Quando o diabo for definitivamente para o lugar que Deus preparou para ele (Ap 20.10), se lhe for permitido zombará de seus enganados seguidores, que com ele serão precipitados juntos para o lago de fogo (Ap 20.15). O governo de Deus e seu glorioso projeto está para ser inaugurado (Ap 21), tanto para a vida, quanto para a morte. Você não está de fora desse projeto, não pode ficar de fora, ainda que queira. Convido-o a se posicionar do lado de Cristo. E não há outro modo de o fazer senão arrependendo-se dos seus pecados e pondo sua fé em Jesus, pois em breve ele se manifestará nas nuvens dos céus com todo poder e muita glória (Ap 22.12).

No temor de Deus e na esperança de Cristo.

Pr. Everaldo Ramos Porto

Eclesiastes 1

1 As palavras do Mestre, filho de Davi, rei em Jerusalém:

2 "Que grande inutilidade! ", diz o Mestre. "Que grande inutilidade! Nada faz sentido! "

3 O que o homem ganha com todo o seu trabalho em que tanto se esforça debaixo do sol?

4 Gerações vêm e gerações vão, mas a terra permanece para sempre.

5 O sol se levanta e o sol se põe, e depressa volta ao lugar de onde se levanta.

6 O vento sopra para o sul e vira para o norte; dá voltas e mais voltas, seguindo sempre o seu curso.

7 Todos os rios vão para o mar, contudo o mar nunca se enche; ainda que sempre corram para lá, para lá voltam a correr.

8 Todas as coisas trazem canseira. O homem não é capaz de descrevê-las; os olhos nunca se saciam de ver, nem os ouvidos de ouvir.

9 O que foi tornará a ser, o que foi feito se fará novamente; não há nada novo debaixo do sol.

10 Haverá algo de que se possa dizer: "Veja! Isto é novo! "? Não! Já existiu há muito tempo; bem antes da nossa época.

11 Ninguém se lembra dos que viveram na antigüidade, e aqueles que ainda virão tampouco serão lembrados pelos que vierem depois deles.

12 Eu, o mestre, fui rei de Israel em Jerusalém.

13 Dediquei-me a investigar e a usar a sabedoria para explorar tudo que é feito debaixo do céu. Que fardo pesado Deus pôs sobre os homens!

14 Tenho visto tudo o que é feito debaixo do sol; tudo é inútil, é correr atrás do vento!

15 O que é torto não pode ser endireitado; o que está faltando não pode ser contado.

16 Pensei comigo mesmo: Eu me tornei famoso e ultrapassei em sabedoria todos os que governaram Jerusalém antes de mim; de fato adquiri muita sabedoria e conhecimento.

17 Assim eu me esforcei para compreender a sabedoria, bem como a loucura e a insensatez, mas aprendi que isso também é correr atrás do vento.

18 Pois quanto maior a sabedoria maior o sofrimento; e quanto maior o conhecimento, maior o desgosto.